Vacina contra a chikungunya tem 96,3% de eficácia depois de seis meses

terça-feira, 22 de março de 2022

Os resultados finais de um ensaio clínico de fase 3 de uma vacina contra a chikungunya, realizado nos Estados Unidos, apresentou resultados bastante promissores. O imunizante é desenvolvido entre o Instituto Butantan e a farmacêutica franco-austríaca Valneva.

 

Os dados demonstraram que os níveis de imunização alcançados após a imunização se mantiveram altos durante pelo menos seis meses. Além disso, a vacina também apresentou manutenção na quantidade de anticorpos neutralizantes na casa dos 96,3% neste período.

 

Dados iniciais apontaram que a taxa de soroconversão da vacina contra a chikungunya seria de 98,5%, tanto para adultos quanto para idosos com mais de 65 anos. Os números são bastante significativos, já que os anticorpos neutralizantes se mantiveram altos em pessoas que não tiveram contato com o vírus.

 

A avaliação de segurança da vacina contra a chikungunya foi feita com 3.082 voluntários, tendo apresentado efeitos colaterais leves, como dor de cabeça, fadiga e dor no local da injeção. Todos esses sintomas sumiram em poucos dias, sem a necessidade de uso de medicamentos.

Compartilhar:

Leia Também