Vacina experimental pode prevenir infecção de HIV entre mulheres, revela estudo

sexta-feira, 20 de novembro de 2020

Há décadas os cientistas buscam uma vacina contra o vírus HIV. Recente estudo, realizado na África, onde a aids causa uma epidemia, tem resultados animadores.

 

 

O estudo contou com 3.200 mulheres entre 18 e 45 anos com risco de contrair o vírus causador da aids. Elas vivem em regiões da África consideradas epidêmicas quanto à doença, como Malaui, Quênia e Zimbábue.

 

 

Essas voluntárias receberam o medicamento Cabotegravir, cuja injeção aplicada a cada dois meses poderia prevenir a infecção entre as mulheres com uma eficácia de 89%.

 

 

Os pesquisadores querem avançar no estudo para que o método seja mais avançado. Como tratamento, a droga seria aplicada a cada oito semanas, eliminando o uso de comprimidos diários.

Compartilhar:

Leia Também