Sandro Lambert

 

 

Administrador de empresas, ​Palestrante, Psicanalista, Hipnólogo clínico, pesquisador, Escritor e filósofo.

 

 

​A exemplo de Carl Gustav Jung, pai da psicologia analítica, Sandro Lambert foi paciente e médico de si mesmo. Em sua incansável busca por respostas, desde a primeira infância,  aos 3 anos de idade, já questionava aos adultos mais próximos, pois já tinha grande preocupação com o sofrimento humano em geral e em particular com os transtornos emocionais e psicológicos; não aceitava e não entendia, como e porque as pessoas enlouqueciam e iam parar em manicômios, hoje mais conhecidos como hospitais psiquiátricos e clínicas de recuperação; e também achava muito estranho o fato de as pessoas confiarem em Deus, mas terem tantos problemas, dúvidas e desarmonias; já tinha vontade de ser cientista.

 

 

Aos 14 anos, seu primeiro interesse direcionado às pesquisas, foi o espiritismo, porque os questionamentos que fez durante sua infância, resultaram na primeira conclusão, de que a loucura, teria como causa a obsessão espiritual, pois outras religiões como catolicismo e a evangélica, apenas diziam que era o diabo e isso era inadmissível, incoerente, e  totalmente cruel e preconceituoso, além de condenar ao inferno esses sofredores.  Mesmo sendo uma criança com menos de 12 anos, concluiu  tal explicação como total omissão e preconceito; já tinha insônia pelas preocupações de como ganharia a vida e ainda assim, como obteria as respostas sobre a Fé da mostarda. Assim aprofundou seus primeiros estudos na amplitude da obra de Allan Kardec o espiritismo Kardecista ou de mesa branca até 21 anos de idade. Não tendo encontrado as respostas que desejava, seguiu sua vida buscando trabalho e renda enquanto sem saber, uma base sólida e muito consistente começava a se formar em seus conhecimentos na sua busca sobre fé, cura, prosperidade e amor, mesmo levando uma vida desregrada.

 

 

Após os 22 anos estudou muito sobre auto-ajuda, romances espíritas e alguma coisa a respeito das teorias cientificas sobre a natureza do universo, lhe despertaram interesse. Aos 28 anos se formou em Administração de Empresas  e acabou se apaixonando pela psicologia, mas antes de ingressar nesta área, passou por uma experiência muito dolorosa. Após adquirir de forma autodidata o máximo de conhecimento até aquele momento sobre os problemas da vida humana, procurou então a religião do santo daime e por um ano frequentou este lugar; até que as questões pessoais, mais as dúvidas e conceitos sem definições sobre os questionamentos de várias religiões, misticismo, esoterismo, espiritualidade e as aplicações práticas que estes deveriam ter  na vida cotidiana, entraram em conflito, pois não apresentavam saída para uma realidade que explicasse de forma única e inquestionável a lógica que até então, não encontrara; acabou surtando diante dos efeitos daquele chá que se toma naquele local. Como não obteve apoio e suporte naquela casa, precisou encontrar o caminho de volta sozinho, pois apesar da completa loucura que estava enfrentando, de fundo estava consciente de que precisava encontrar uma solução para tamanho sofrimento em que se metera.

 

 

Após um ano completamente dopado e isolado em domicilio e depois de passar por seis psiquiatras e lutar contra o suicídio por mais de um ano, resolveu voltar ao mercado de trabalho, mesmo muito debilitado mentalmente. De gerente de banco a alguns anos antes, virou vendedor de churrasquinho e depois operador de telemarketing. Por dois anos não conseguiu ler nem um parágrafo; e após retornar de modo lento aos estudos e trabalho, foi recuperando sua auto-estima. Passou  muitos anos por tratamento psiquiátrico e psicológico, muitos remédios, crises  de pânico, frustrações imensas; e então voltou às pesquisas para não só encontrar respostas, mas estava decidido a atuar na  área terapêutica; estudou Astrologia, Dianética, Hoponopono, Hipnose clínica, Hipnose Ericksoniana, fengshui, Cabala e formou-se em Psicanálise; mas só encontrou as respostas que buscava na  Mecânica Quântica. Finalmente encontrara as peças que faltavam neste  enorme quebra cabeça da existência humana na terra e os sofrimentos  que dela derivam. Então abandonou tudo que já tinha feito até então e mergulhou em pesquisas e experiências profundas, para chegar o mais rápido possível, não só a solução de seus próprios conflitos, como também, definir qual seria sua linha de trabalho e qual a tese que iria abordar, defender e definir, não só para o atendimento terapêutico, como também para suas palestras.

 

 

Encontrou as repostas para suas dúvidas e com todos os acontecimentos indo contra todas as possibilidades de sucesso, mesmo assim entendeu que essa era exatamente a condição que propiciava iniciar imediatamente seus trabalhos e sua real volta à realidade essencial de todas as coisas, o objetivo que nunca havia realmente abandonado, apenas tinha trilhado o caminho torto, mas conclusivo, que sempre o trazia de volta em linha reta à razão, à intuição verdadeira e rumo à verdade que nunca é definitiva, mas eterna e infinita, sem esoterismos. Havia concluído que adiar e procrastinar a respeito de tal objetivo e tarefa, que foi o que sempre buscara em sua vida, só iria causar frustração, erro e a inevitável repetição da mesma onda de enganos e sofrimento que assola a maior parte da humanidade. Então mesmo mais uma vez, com as pessoas ao seu redor achando que estava louco, Sandro iniciou suas palestras, o Cursoterapia “O Caminho Infinito”, e os atendimentos com “A PSICANÁLISE DA ALMA”…