As melhores atividades físicas para a mulher de cada idade

terça-feira, 03 de março de 2020

Musculação, corrida, dança? Profissionais sugerem tipos de exercícios mais indicados para sua faixa etária

 

Parte I

 

Atualmente muito se fala sobre a importância de praticar atividades físicas como uma maneira de prevenir uma série de doenças, manter o corpo em forma e ter uma melhor qualidade de vida. E, há um bom tempo, aquela desculpa de “eu não gosto de academia” já não é mais válida para ninguém, pois existem inúmeras possibilidades para quem deseja se exercitar: atividades ao ar livre, na água, aulas de dança, lutas e muito mais.

 

Por isso, a orientação para qualquer pessoa é encontrar a atividade que mais lhe agrada e fugir do sedentarismo! Roberta Borges La Guardia, professora de Educação Física e Mestre em Treinamento Esportivo pela UFMG, ressalta que a melhor atividade física é aquela que a pessoa mais gosta, porque é a atividade que vai motivá-la a manter-se constante na prática.

 

Mas, se ainda assim, você está em dúvida sobre qual atividade física é mais adequada para você e para o momento em que está vivendo, algumas dicas podem ajudar! Abaixo, profissionais da área sugerem atividades indicadas para mulheres de diferentes faixas etárias. Confira!

 

De 12 a 19 anos

 

Roberta explica que, assim como na infância, essa é uma faixa etária importante para a formação do hábito de praticar atividades físicas. “A prática regular proporciona um maior autoconhecimento corporal, o que facilita a lidar com esta sensação diferenciada, causada pelas alterações hormonais nesta idade. Além disso, a prática de atividades físicas melhora a autoestima, sensação muito importante nesse período de fragilidade emocional da mulher”, diz.

 

A professora de Educação Física acrescenta que, sempre que possível, na adolescência, deve-se realizar atividades físicas coletivas ou em ambientes que tenham mais pessoas – isso facilitará na socialização da adolescente.

 

Neste sentido, seguem algumas sugestões de atividades indicadas para esta faixa etária:

 

  1. Jogos coletivos (basquetebol, handebol, voleibol)

 

Priscila Cesaria, profissional de Educação Física da Just Fit Academias, destaca que os esportes trazem grandes benefícios, entre eles: melhora do condicionamento físico, capacidade cardiorrespiratória, fortalecimento, perda de sobrepeso, aumento da flexibilidade e da coordenação motora. “Isso sem falar de benefícios psicológicos e sociais também, como autoconhecimento, aprender a lidar com as diferenças e adversidades, tomada de decisão, pró-atividade, entre tantos outros benefícios importantes”, diz.

 

“Porém, o mais importante é que as adolescentes gostem da atividade praticada. Tem que ser prazeroso, porque se a pessoa for obrigada a fazer algo, isso pode trazer outras consequências ruins”, acrescenta Priscila.

 

  1. Danças

De acordo com as profissionais, aulas de dança também são ótimas opções para esta faixa etária.

 

“Pode ser dança de salão, jazz, rumba, zumba, forró, zouk, axé, entre outras. Existem academias que fornecem este tipo de aulas de forma muito animada e casas noturnas especializadas para que os ritmos possam ser praticados”, comenta Roberta.

 

  1. Atividades aeróbicas (caminhada, corrida)

Jomar Souza, especialista em Medicina do Exercício e do Esporte e diretor da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte (SBMEE), destaca que atividades aeróbicas em geral, como caminhada, corrida, ciclismo, natação, são indicadas. “Elas produzem um controle sobre a gordura corporal, evitando seu acúmulo, produzem endorfinas que ajudam a amenizar as cólicas menstruais e também melhoram o estado de humor e a autoestima”, diz.

 

De 20 a 29 anos

 

Roberta destaca que, ao atingir a idade adulta, a preocupação com um corpo “em forma” muitas vezes torna-se maior. “Além disso, a mulher moderna trabalha e precisa de disposição para as atividades do trabalho diário”, diz. “Nesta fase (assim como na faixa etária dos 30 aos 39 anos), é comum a mulher procurar atividades físicas de maior intensidade e em locais onde ela se sinta bem, onde possam apreciar sua beleza e maturidade”, acrescenta.

 

Priscila lembra que, antes de qualquer coisa, a atividade mais indicada é aquela que a pessoa gosta. “Toda atividade física traz benefício, mas acima de tudo tem que ser prazerosa, caso contrário não gera assiduidade”, diz.

 

Nesta faixa etária, de acordo com Priscila, um ponto a ser levado em consideração é o objetivo de cada mulher. Nesse contexto, as profissionais dão algumas sugestões:

 

  1. Musculação

De acordo com Priscila, a musculação é uma ótima opção especialmente para mulheres que estão buscando um “corpo malhado”.

 

Souza acrescenta que, nesta fase, é importante aumentar a massa óssea pensando não só na gestação (se for o caso), mas, também, em evitar a osteoporose no futuro. Neste sentido, é mesmo muito interessante associar a musculação com atividades aeróbicas (como corrida, pedalada etc.)

 

  1. Corrida

Priscila destaca que se o objetivo da mulher é emagrecimento e condicionamento físico, uma ótima indicação é a corrida. Essa tem sido uma atividade praticada por muitas mulheres e oferece muitos benefícios à saúde. Isso sem falar que as corridas de rua possibilitam novas amizades, o que é interessante nessa e em qualquer fase da vida.

 

  1. Pedalada

Para as mulheres que buscam emagrecimento e condicionamento físico, de acordo com Priscila, pedalar também é uma boa alternativa. É uma atividade gostosa, que oferece inúmeros benefícios à saúde, como, por exemplo, a sensação de bem-estar, além disso, possibilita conhecer novos lugares, ver lindas paisagens etc.

 

  1. Natação

Esta também é uma boa pedida para quem busca emagrecimento e condicionamento físico. Roberta destaca que se engana quem pensa que atividades na água são de baixa intensidade e, por isso, indicadas a pessoas mais velhas. “A atividade pode ser controlada pelo professor de acordo com o ritmo da turma, podendo ser uma atividade de altíssima intensidade ou de baixa intensidade”, explica.

 

  1. Pilates

Para as mulheres que buscam mais relaxamento e bem-estar, Priscila sugere atividades como, por exemplo, o Pilates.

 

Mas, muito mais do que promover relaxamento, esse tipo de atividade melhora a postura, ajuda a esculpir o corpo, ajuda a prevenir lesões etc.

 

  1. Yoga

Outra atividade indicada para mulheres que buscam mais relaxamento e bem-estar, de acordo com Priscila, é o Yoga.

 

Bons motivos para praticar Yoga, com certeza, não faltam: ele melhora a qualidade de vida (promovendo bem-estar, serenidade e paz interior); proporciona equilíbrio emocional; melhora problemas de insônia e até de depressão; estimula a circulação sanguínea; diminui dores nas costas; melhora a postura; energiza o corpo e a mente etc.

 

  1. Ginástica

De acordo com Roberta, aulas de ginástica, oferecidas em várias academias, fazem muito sucesso entre as mulheres. Alguns exemplos são: ginástica localizada, aulas para glúteos e pernas, aulas de abdominal etc.

 

  1. Lutas

Aulas de Muay Thai, Boxe, Jiu Jitsu também têm feito sucesso entre muitas mulheres e, de acordo com Roberta, são uma boa indicação.

 

  1. Tênis

Roberta destaca que a prática de esportes, como o tênis, por exemplo, também é indicada. Vale ressaltar, mais uma vez, que é muito importante a mulher se identificar com a atividade que escolher.

 

  1. Circuito

No caso de pouco tempo, destaca Jomar Souza, existem academias especializadas nos chamados circuitos – onde se alia uma atividade aeróbica com exercícios de resistência muscular condensados em 30 minutos por dia.

 

  1. Ginástica para mamães com bebês

Roberta ressalta que esta é ainda uma faixa etária em que muitas mulheres engravidam. “A gestação é uma fase delicada, de mais sensibilidade e que exige cuidados específicos. A atividade física pode e deve ser realizada, também nesta fase, com a ajuda de um profissional de Educação Física. Neste período não é indicado que se realizem atividades físicas de alta intensidade ou que tenha impacto”, diz.

 

Já no período pós-parto, acrescenta Roberta, a ginástica para mamães com bebês é uma oportunidade muito bacana de auxiliar no relacionamento com os filhos, na autoestima (que às vezes é reduzida neste período) e na disposição para cuidar do bebê. “Este tipo de atividade também pode ser uma ótima solução para as mamães que não têm com quem deixar a criança ou não tem muito tempo para ficar com o(a) filho(a). Esta relação pode ajudar a criança a ser mais ativa fisicamente e a confiar mais na mãe, além de proporcionar um momento de interação entre mãe e filho(a). Já existem algumas academias especializadas nesta área e o mercado tende a crescer”, diz.

 

Por Tais Romanelli  

Compartilhar:

Leia Também