Como lidar com uma situação de isolamento, mantendo o seu bem estar

sexta-feira, 20 de março de 2020

É importante saber que é normal sentir mais ansiedade, desorientação ou frustração. A súbita alteração das suas rotinas diárias bem como o medo pelo desconhecido, poderão justificar este sentimento.

Mantenha hábitos de sono saudáveis.

Com a ausência de horários, o nosso sono pode ser desregulado. Mas é muito importante não esquecer a importância de manter os seus hábitos de sono, para a promoção do seu bem-estar.

Tente aproveitar o tempo para realizar atividades que gosta e que, no período de aulas, não costuma conseguir.

Ler um livro, ver uma (ou mais!) séries ou filmes, ou ouvir música são alguns exemplos.

Você pode, também, aproveitar para ir adiantando alguns trabalhos de faculdade , com mais calma.

Procure manter um contato regular, com os seus amigos e família.

Falar com quem gostamos e confiamos ajuda-nos a superar o sentimento de ansiedade. Sabemos que a sua vontade é estar com eles pessoalmente, mas, desta vez, você pode utilizar as redes sociais e fazer vídeo chamadas.

Limite a sua exposição às notícias e informe-se apenas, através de fontes oficiais e confiáveis.. A nossa ansiedade pode vir da percepção de perigo, decorrente da informação que tem vindo ao surgir nas notícias. Encare esta situação com seriedade, mas informe-se apenas através de fontes confiáveis, como OMS.

Mantenha em mente, que o isolamento é uma medida de responsabilidade social, apesar de desafiante, tente equilibrar, em segurança, as suas necessidade, com as necessidades do restante da população. Quando sair, fique atento se está seguindo as recomendações das entidades responsáveis.

Mantenha a sua rotina habitual, dentro do possível, aproveitando para adicionar atividades que goste.

Quando acordar, levante-se e arrume-se.

Caso seja difícil estabelecer objetivos para o dia, pode tentar criar um horário onde estabeleça algumas tarefas. Seja criativo!

Ajude a sua família e os seus amigos a gerenciar esta ansiedade.

Caso seja um psicólogo, ajude as pessoas mais próximas a acalmarem-se.

 

Fonte: ANP

Compartilhar:

Leia Também