Criança também pode controlar emoções meditando, como Bless; aprenda como

quinta-feira, 06 de agosto de 2020

Giovanna Ewback compartilhou um momento do filho Bless, de 5 anos, em casa, meditando. E enquanto observavam, ela e a filha Titi, 7, comentaram a cena:

 

 

 

“o Bless está meditando”, diz Titi. “O Bless está meditando porque estava bravo”, acrescenta Giovanna. “Meu irmão estava triste (e não bravo) porque queria jogar videogame”, corrige Titi. “Ai que lindo. Meditação do Bless para não ficar nem triste nem bravo porque não pode jogar videogame,” conclui Giovanna.

 

 

Mas você sabia que as crianças podem, sim, começar a meditar a partir dos 4 anos? A meditação serve para reduzir o tempo do estresse e ajudar a criança a controlar seus sentimentos como raiva, tristeza e agitação.

 

 

Uma dica para famílias que desejam iniciar a  meditação com filhos pequenos é:  deite a criança e coloque um bichinho de pelúcia sobre sua barriga. Em seguida, ela deve prender a respiração e soltar o ar, suavemente. A criança deve prestar  atenção no movimento da barriga subindo e descendo, mas é importante que ela veja isto como uma brincadeira.

 

 

 

Outra técnica possível de ser realizada com os pequenos é a meditação das cores: o adulto deve sentar com a criança, ou deixa-la caminhando livremente  em sua frente. Em seguida, peça para ela imaginar todas as cores que conhece. Depois , sugira uma cor aleatória, por exemplo, vermelho, e diga a criança para pensar nesta cor.

 

 

Neste tipo de meditação, normalmente os pequenos vão assemelhar a cor sugerida a alguma coisa que conhecem e que seja vermelho. Portanto, eles estarão se concentrando e fazendo correlações com as cores. Com o tempo, a criança deve adquirir mais paciência e concentração, além de aprender a controlar seus impulsos.

 

 

 

Mindfulness para os pequenos

 

 

 

Outra prática que você pode tentar com os pequenos é mindfulness (atenção plena). Entre outros benefícios, esse treinamento durante a infância pode ajudar a reduzir o estresse, aumentar o bem-estar, promover a aprendizagem adequada, melhorar a concentração e as relações interpessoais.

 

 

Para dar início ao treinamento, o ideal seria que as crianças participassem junto com os pais de um programa estruturado, com um instrutor certificado para trabalhar com a faixa etária.

 

 

Entretanto, há algumas técnicas simples que podem ser aplicadas em casa, como, por exemplo, o exercício chamado de “O Som da Respiração”. Nessa prática, a ideia é observar os sons que a respiração faz. As crianças podem imaginar que estão no mar e que a respiração são as ondas, que se aproximam e se afastam da costa.

 

 

O convite  é para que elas “possam ouvir seu próprio mar”, enquanto respiram. O ideal é que a prática seja feita em um lugar, um pouco mais silencioso, e que não se modifique o ritmo natural  da respiração da criança.

 

 

Praticar por 1-2 minutos , algumas vezes ao dia, já pode trazer benefícios interessantes, se feito com regularidade.

 

 

Por: Bruna Alves

Fonte:  Viva Bem. Uol

 

 

Compartilhar: