Cultivando a confiança em si mesmo

sexta-feira, 08 de janeiro de 2021

A timidez, disfarçada de falta de iniciativa ou indiferença, vem de um lugar muito profundo. Neste lugar profundo podemos encontrar o medo puro: medo do que as outras pessoas pensam de nós, medo de sermos desaprovados, medo, medo. Nossos talentos tornam-se opacos, as oportunidades de crescimento e progresso são perdidas, nos sentimos presos em um círculo vicioso.

 

Certamente surgem pensamentos de menos-valia, a voz de algum personagem autoritário e crítico de nossa história que nos fez sentir menos diante de uma situação em que deveríamos nos mostrar. Isso sempre nos leva a nos comparar, a pensar que teríamos que ser diferentes, de certa forma, ou fazer certas coisas, e não somos livres para ser quem somos.

 

A única coisa que podemos fazer é encontrar segurança dentro de nós mesmos: que você se importe muito mais com o que pensa de si mesmo do que com o exterior.

 

Realmente não importa qual foi sua história, ou quando, ou como. O que importa é que quando isso atua – porque memórias, ou pensamentos, têm aquilo gravado – ouvimos o coração dizer: SIM, e damos os passos necessários para mostrar nosso talento e desfrutar de nossa paixão.

 

Viver com medo, sem realizar nosso potencial, sem experimentar nossa paixão e sem seguir em frente é doloroso. Então, podemos quebrar isso enforcado em consciência, em amar a nós mesmos, naquele espaço em nosso coração que nos diz SIM.

 

Quando começamos a nos amar incondicionalmente, quando começamos a ser nossa verdadeira essência e a polir isso, percebemos como somos perfeitos. E passamos a ser o melhor que cada um pode ser.

 

E conforme você se transforma em mais amor, o espelho reflete esse amor de volta para você. Conforme você deixa de lado seus julgamentos, o espelho reflete isso de volta para você. Tudo é reflexo, porque você é o mundo, e quando você muda o mundo muda.

 

Para cultivar a autoconfiança, não há garantias, nem papéis assinados. Confia-se confiando, dando passos, experimentando e assimilando. Escolhendo a cada vez o que trará o melhor que você pode receber, mesmo que você não saiba o que é. Porque quando você diz SIM e se concentra no amor-consciência, o melhor sempre vem para você. Essa é a natureza da vida.

 

Uma vez que tenha consciência, não há nada que você não possa fazer, porque você se sente seguro dentro de si mesmo. E isso é o mais importante, que você esteja se dando o melhor. Por quê? Porque merece, você merece amor, você merece brilhar.

 

Quando você começa a se amar, a ser melhor do que pode ser, passa a mostrar suas qualidades únicas e singulares e a valorizar isso, em vez  de se comparar, se julgar, querer ser diferente, sentir-se vitimado pelo que aconteceu em sua vida.

 

Então você começa a ver a perfeição, e isso é a coisa mais incrível.

 

Por Isha Judd

Compartilhar:

Leia Também