Óleos Essenciais: O natural também pode fazer mal

quarta-feira, 25 de agosto de 2021

Óleos essenciais são muito conhecidos por seus aromas agradáveis e benefícios terapêuticos que são indicados em alguns casos, mas contraindicados em outros.

 

Quando falamos em massagens e cuidados com a pele eles vem sendo cada vez mais usados por terem diversas propriedades analgésicas, antimicrobiana, anti-inflamatória, adstringente e cicatrizante. Quando dissolvidos em óleo vegetal, são facilmente absorvidos pela pele.

 

Óleos essenciais são líquidos extraídos de diversas partes de plantas, por meio de diferentes tipos de processos. Entretanto, eles também são compostos químicos altamente concentrados e por isso, precisam de cuidados ao serem manuseados. Só porque são soluções naturais não significa que não apresentam nenhum risco à saúde ou que são seguras para serem usadas sem orientação de um profissional habilitado.

 

Os 4 riscos dos óleos essenciais

 

Vale lembrar que antes de adquirir qualquer produto, é importante observar sua procedência. No rótulo deve conter suas especificações, como o nome científico da espécie, a procedência da planta, cuidados no uso, dados do produtor/fornecedor e validade.

1. Reação alérgica ou irritação

Em grande parte dos casos, uma reação começa a se manifestar entre 5 a 10 minutos após a aplicação do óleo, e pode ser quase instantânea.
Os sintomas incluem alguns ou todos os itens a seguir: Vermelhidão; Comichão; Queimação e/ou dor; Pequenas Bolhas.
Fique atento aos sinais.

 

2. Fotossensibilidade
Reação incomum de sensibilidade extrema da pele quando exposta à luz ultravioleta, induzida por uma determinada substancia química, deixando marcas e lesões. As reações podem se instalar em menos de 30 minutos ou pode levar alguns dias.

Alguns óleos essenciais podem ser potenciais fotossensibilizantes. Ou seja, podem causar sérios riscos a pele que absorve a luz do sol.

 

3. Podem afetar o feto
Por serem substancias orgânicas, os óleos essenciais podem ter o poder de atravessar a barreira placentária e ter o potencial de afetar o feto.

Não aceite produtos orientados por qualquer pessoa. Procure recomendação médica.

 

4. Interação com medicamentos
Seu corpo metaboliza tudo o que é engolido ou aplicado sob a pele. Os óleos essenciais são considerados ativos por serem metabolizados pelo corpo, por isso eles podem reagir com outras drogas ingeridas.

 

Não há muitos estudos que expliquem esse processo, então é difícil dizer como eles vão interagir. Para evitar situações desconfortáveis é muito importante que tenha ciência das contraindicações e acompanhamento de um profissional que entenda do assunto.

 

5 dicas de como usar os óleos essenciais com segurança

 

– Nunca use óleos essenciais direto na pele: Você deve sempre diluir antes de usar.

– Faça um teste em uma pequena área da pele.

– Menos é mais. Não use mais que o necessário. Se 2 gostas forem pedidas, use somente isso.

– Certifique-se de pesquisar e revisar as precauções associadas a cada óleo e sua procedência.

– Evite usar produtos fora da validade ou impropriamente armazenados.

 

Fonte: Simples Bella

 

 

Acesse a loja da Vibe, só aqui você encontra os melhores produtos místicos e esotéricos.

Compartilhar:

Leia Também