Saúde da Mulher

segunda-feira, 02 de março de 2020

Um dos desafios da mulher atual é conciliar o tempo. Parece que as 24 hs diárias são insuficientes para dar conta dos diversos afazeres seja de casa, do trabalho ou pessoais. Além disso a mulher é pressionada para ser a melhor mãe, esposa, amiga, profissional, amiga, irmã e ainda ser magra, antenada, linda e com bastante disposição. Isso é humanamente impossível. Mulher maravilha não existe. Não temos energia para tudo isso.

 

Com tantas tarefas para dar conta, a mulher se esquece dela, de olhar para si e de se cuidar.

 

Um dos momentos mais sublimes e de grande poder feminino é a menstruação. Mas não é assim que acontece na vida real. A grande maioria tem algum desequilíbrio com seu ciclo menstrual.

As emoções em desequilíbrio seja por serem reprimidas ou exageradas tem uma grande influência no ciclo menstrual.

 

Mas vamos entender melhor isso: desde tempos antigos na china, já se dizia que um dos grandes problemas ginecológicos eram as questões da mente. Ficar aderido a muitas coisas é como o fogo que tudo que encontra, adere, queima e destrói. Este fogo interno, de ficar com vários assuntos na mente, gera pressão e agitação interna e consequentemente produz um “calor” no sangue que atinge a ginecologia.

 

“Tratar uma mulher equivale a tratar cinco homens”, diz o ditado chinês mostrando como somos complexas, porém ao mesmo tempo simples.

 

Todo ciclo contém em si nascimento, crescimento, envelhecimento e morte, assim como o corpo da mulher. Se assemelha ao ciclo lunar de 28 dias. (nova, crescente, cheia e minguante).  Antigamente as mulheres menstruavam na lua cheia ou lua nova e acredita-se que com o advento da luz elétrica, nos expondo em excesso à luminosidade, isso se perdeu. Na China menstruação se chama Jue Jing que significa ciclo da lua. Temos o mesmo simbolismo da lua no sentido de aparece e desaparece, morre e renasce, fluxo e refluxo tanto representando o fluxo menstrual, mas como a própria fecundidade.

 

Os chineses chamam o sangue menstrual de Água Celestial porque é o sangue diferente do que circula e nutre nosso corpo. Este sangue é o que gera e o que dá a vida.

 

A mulher possui quatro semanas que completam o seu ciclo menstrual que se relacionam com as 4 estações do ano: Primavera, verão, outono e inverno. Cada semana do ciclo menstrual se corresponde a uma estação do ano.  Quando a mulher está conectada com o seu ciclo menstrual e sente seu corpo de acordo com cada estação, ela tem a oportunidade de liberar o velho e abraçar o novo todos os meses. Ela fica mais equilibrada e não deixa que as emoções tomem conta da sua vida e consequentemente tenha problemas ginecológicos como cólicas menstruais, enxaquecas, irritabilidade, insônia, fluxo abundante, endometriose, miomas e até infertilidade.

 

As 4 estações feminino

 

Outono: Se relaciona com a menstruação ou água celestial. Quando ocorre a descamação do endométrio. Assim como o endométrio começa a descamar, as folhas da árvore se desprendem e caem. A temperatura corpórea começa a diminuir. Momento de introspecção, de silêncio e de liberar o que não serve mais. Prepara o corpo para o inverno, que é marcado pela formação do óvulo na fase seguinte.  Período para descansar, não se desgastar, não fazer esforços físicos (inclusive atividades físicas), se manter aquecida principalmente pés, costas e barriga, evitando se expor ao vento, a umidade, não beber nem comer alimentos frios e gelados. Não ter relações sexuais sendo o ideal 3 dias após o seu término porque impede o fluxo de descender, além disso o orgasmo contrai o útero e pode provocar cólicas uterinas. Alimentar-se de carnes, ovos, canja, legumes cozidos, toda as raízes (mandioca, mandioquinha, bardana, inhame) e frutas vermelhas. Evite verduras e legumes crus.

 

Inverno: A mulher atinge a menor temperatura corporal. Fase onde os folículos irão se desenvolver até a ovulação e é quando há o aumento da espessura do útero. Fase pede recolhimento, assim como a estação do ano inverno. O ideal é dormir e comer mais, não se esforçar fisicamente, praticar atividades físicas de baixo impacto como Qi Gong, Tai Chi Chuan e Yoga. Nesta fase já pode voltar a ter relações sexuais. Algumas mulheres podem se sentir mais cansadas e deprimidas nesta fase e a alimentação ajuda muito nestes sintomas. Coma carnes vermelhas, ovos, feijões (preto e azuki), arroz integral, grãos, todas as frutas vermelhas em especial o goji berry e tâmara chinesa, legumes verdes escuros cozidos.

 

Primavera: Fase formação dos óvulos para que fecunde e dê frutos. A temperatura corpórea começa a subir. Fase de expansão, criatividade, de sair do casulo para fecundar novas ideias e projetos. Voltar a fazer atividade física para movimentar o fluxo de energia, meditar e se alimentar de forma adequada para se manter tranquila para a fase da fecundação, ou melhor, o Verão. Coma mais peixes (atum, salmão e sardinhas frescos), arroz integral, frutas (pera, melancia, maçã, melão) sempre em temperatura ambiente.

 

Verão: Fase lútea, apogeu da energia e da temperatura corpórea que é o Verão. O corpo se prepara para fecundar e receber o embrião. Se não engravidar o corpo começa a se mobilizar para liberar o sangue. Fase para acordar mais cedo e dormir mais tarde. De colocar ideias e objetivos em ação e assim realizá-los para que deem os frutos. Hora de praticar atividades aeróbicas mais intensas para colocar toda a energia para fora para que não fique bloqueada gerando irritabilidade e todos os sintomas relacionados a TPM. Saia com as amigas e ria muito. Evite alimentos estimulantes como café, chocolate, canela, pimentas, bebidas alcoólicas, churrascos, refrigerantes e açucares. Dê preferência para peixes grelhados ou cozidos, raízes, arroz integral, beba muito líquido, chás calmantes como maracujá, macela e cidreira.

 

Em todas as estações internas beba sempre muito líquido principalmente entre as 15 e 19hs, evite açúcar branco, leite e derivados, gorduras, embutidos, enlatados, bebidas alcoólicas em excesso, refrigerantes e todas as bebidas industrializadas, cigarro, ficar sem dormir, trabalhar muito, pular refeições, andar descalça no piso frio e se expor ao frio e ao vento.

 

Quando aparecem os problemas com a Água Celestial, a primeira coisa é a mulher identificar qual emoção está em desequilíbrio. Seja raiva, medo, frustração, preocupação, tristeza, euforia, angústia ou qualquer outra. É fundamental entrar em contato com as emoções que incomodam para que se possa harmonizá-las e viver de forma plena e feliz.

 

As dores são lembretes para reduzir o ritmo, relaxar, tirar um tempo para si e ouvir as mensagens que vem do útero que é o centro criativo e sustentador da vida. Onde tem fluxo não tem dor. Deixe a vida fluir livremente sem querer estar no controle. A vida é uma eterna impermanência assim como o fluxo menstrual.

 

Quando a mulher está fora do equilíbrio ela se sente cansada, desorientada, irritada, ansiosa, solitária e deprimida. Porém, quando volta para si e se conhece e restabelece o equilíbrio, a mulher fica centrada, tem clareza de quem é e do que quer, sabe quais são suas qualidades, seus desafios e seus limites, se responsabiliza pela sua vida e se harmoniza com os que estão a sua volta.

 

Recomendações para todas as estações:

  • Mantenha-se em contato com suas emoções e descubra maneiras de expressá-las de forma construtiva
  • Deixe a vida fluir, não queira ter o controle de tudo
  • Busque equilíbrio entre trabalho e vida pessoal
  • Pratique atividade física conforme seu ciclo menstrual
  • Medite diariamente
  • Faça automassagem
  • Tenha um diário para anotar o que te incomoda
  • Tenha um hobby
  • Alimente-se conforme a sua estação interna
  • Aceite-se como é.
  • Converse com alguém de sua confiança sobre as situações que encomendam.
  • Cuide-se com carinho principalmente na sua estação do Outono com automassagem, banho relaxante e/ou escalda pés.

 

A menstruação é uma oportunidade da mulher se conectar com a sua natureza, de liberar o que não serve mais, de deixar o velho ir para o novo entrar. O novo só pode entrar quando existe o vazio. Aprenda a se relacionar com seu ciclo menstrual de forma simples e equilibrada.

Um beijo ensolarado.

Sol Medêiros.

Compartilhar:

Leia Também